sábado, 18 de julho de 2009

Jornal paulista Folha de São Paulo é condenado.

Victor Zacharias


José Simão, jornalista e colunista mosca, como mostra a campanha da Folha, foi condenado pelo juiz João Paulo Capanema de Souza do Rio de Janeiro a não mais fazer relação entre o personagem Maya da novela “Caminho das Índias” e a pessoa real, Juliana Paes, sob pena de ter que pagar 10 mil reais a cada comunicação feita. As ações foram movidas pela atriz que alega que as "brincadeiras" do jornalista tem afetado sua vida particular, da sua família e de seu marido. O principal motivo era que o colunista fazia um jogo com as palavras casta dizendo que a atriz não era.
Como sempre, qualquer reclamação contra o excesso da imprensa, é taxada pela própria imprensa como uma ato de censura, mas ainda bem que muitos já entendem que a censura é feita pela própria imprensa quando seleciona, de acordo com seus interesses, o que quer publicar, como e quando irá fazê-lo.
É mais do que notório que a liberdade de expressão é tolhida pela própria imprensa no uso da manipulações de suas matérias como nos ensina o professor e jornalista Perseu Abramo no seu livro PADRÕES DE MANIPULAÇÃO NA GRANDE IMPRENSA. As comunicações devem ser regulamentadas, porém os jornais e outros veículos são dependentes ideologicamente do mercado, que exige desregulamentação total de toda atividade comercial, sendo assim relutam em aceitar regras.
Por isso, nos dias 1, 2 e 3 de Dezembro deste ano, pressionado pelos movimentos sociais e ongs, o governo federal realizará a primeira Conferência Nacional de Comunicação para discutir todos os aspectos relacionados ao tema comunicação, afinal liberdade de expressão é um direito de todos e não deve ser controlada por poucos.

Um comentário:

Guilherme Mendes disse...

Victor,

Fale aqui um pouco mais sobre a Conferência de Comunicação.

Abraços.........

Guilherme Mendes.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...